Confissão - Idianara Lira Navarro


Caneta em punho, abajur aceso
Papel em branco rabiscado a esmo
Tantas ideias, mas todas dispersas
Inspiração perdida, fugiu às pressas

Escaparam-me todas as palavras
Não me acharam digna de lavra
E diante ao computador
Tal certeza me causou furor

Falhei no exercício de escrever
E buscar me entender
Desnudar o sentimento
Tornou-se um profundo tormento

Falhada a ação
Desistir talvez seja a opção
Mas e os sonhos e os desejos?
Extirpo da alma e busco novos ensejos?

Hoje fracassei
Mas amanhã novamente tentarei
E mesmo que acabem-se os papéis
E as canetas e lápis não me sejam mais fiéis

O amor pela escrita prevalecerá e um dia, correspondido será.

* Ilustração de Alexander Jannsson

2 comentários