Resenha: Caminhando Sozinho de Rafael Porfírio

"Numa manhã você acorda e percebe que é hora de seguir. A vida é assim, não tem como mudar. Superar tudo que aconteceu é difícil, às vezes nunca se supera. Mas a vida não acabou." (Trecho do livro Caminhando Sozinho de Rafael Porfírio)

Olá leitores!


Compartilho com vocês a resenha de mais um  livro nacional: Caminhando Sozinho do autor parceiro Rafael Porfirio.

Sobre o autor:
Rafael Porfírio é graduando em Letras Português e Inglês e sempre foi um admirador da literatura desde muito cedo. Já no colégio se aventurava a criar diversos livros amadores, os quais exibia em feiras e eventos da própria escola. Além dos livros, é também um amante de séries de TV e filmes. Mineiro, nascido na cidade de Coronel Fabriciano, vive atualmente com a família na cidade de Serra no Espirito Santo.


Sobre a obra:
O que fazer quando de uma hora para outra tudo que você mais é arrancado brutalmente dos seus braços?

Apenas quem já sentiu na pele sabe, o quão doloroso pode ser.

Gabriel é um jovem que se encontra exatamente nessa impiedosa situação. Após perder seus pais num acidente de carro, ele se depara com um mundo novo e ao mesmo tempo estranho, tentando viver cada dia sem desmoronar por completo, sem deixar que a dor o consuma de vez. 

Ele terá o apoio de sua família para lidar com essa repentina mudança de vida, principalmente da prima, que acabou se tornando a irmã que o rapaz não teve, e também das novas amizades que encontra em sua jornada.

Caminhando Sozinho traz uma envolvente história de superação, com um toque de romance, uma pitada de humor e um final incrivelmente inesperado.


Minha opinião:
Através da sinopse, tive a impressão de que o livro guiaria o leitor por um caminho bastante emotivo e traumático. Por este motivo, fui postergando sua leitura em busca de um momento em que me considerasse apta para suportar a descarga emocional que ele me traria. Entretanto, fui surpreendida por um livro que é justamente o oposto! 

Sim, inicialmente o livro aborda um assunto muito triste e perturbador: a perda de entes queridos em uma tragédia fatal. Mas, ele também é um terno abraço de  amigo, um aconchego de avó,  o apoio e o carinho de parentes e principalmente a perspectiva, de que ainda existe a possibilidade de um futuro feliz.



" Sentimento de tristeza e raiva passaram pela sua cabeça e, não sabendo como parar tudo aquilo, arremessou seu telefone na parede, como se tal atitude resolvesse alguma coisa. Deus, como pode tirá-los de mim? Eram tudo que eu tinha. Ainda não estou pronto pra seguir sem eles. Seus pensamentos eram bem intensos. Sua vontade mesmo era a de se livrar de tudo o que havia na casa, queimar todas as recordações." (trecho do livro)


"Era difícil, mas era algo que ele precisava fazer. Dizer finalmente adeus a seus pais. Ali ficava uma parte muito grande da sua vida e agora uma nova parte da vida precisava ser construída a base de tudo o que aprendeu com eles. Seus Super-Heróis. Agora somente na lembrança." (trecho do livro)

Escrito através de uma linguagem bastante coloquial (em várias passagens por exemplo, faz-se uso da preposição "pra" em vez de "para") o enredo se passa em Minas Gerais, região brasileira que já tive o grande prazer de conhecer e que possui (assim como na obra) pessoas muito simpáticas e receptivas. Referente o enredo, este é bem simples, a rotina do personagem principal em busca de reorganizar sua vida, suas decisões sobre moradia, trabalho, estudos, relacionamentos, entre outros, são tão reais e comuns, que se torna muito fácil nos identificarmos e sentirmos empatia por ele.

Confesso que senti falta de ter mais drama e um aprofundamento nos sofrimentos do personagem principal, de mostrar os conflitos internos de Gabriel, até chegar ao ponto em que ele consegue "caminhar sozinho". Fiquei com a impressão de que a superação da ausência dos pais, foram muito fáceis de viver e superar, talvez eu que seja uma leitora muito dramática, mas terminei a leitura com este sentimento. 

Além disso, a narrativa encerrou com a possibilidade de uma extrema reviravolta na vida de Gabriel, a qual, caso o livro não tenha uma continuação, dá a impressão de ter um final muito abrupto, porém, acredito que o autor quis plantar essa curiosidade na cabeça de nós leitores. 😉 

Assistam a seguir,  o book trailer do livro:



 "O ano estava acabando e um novo começaria; eis o momento perfeito para esquecer tudo de ruim, toda a angústia e maldade que o velho ano havia trazido. Era o momento de começar tudo do zero,  de novo - novas esperanças, novas conquistas, nova vida. " (trecho do livro)

Abraços!

Nenhum comentário