Poema: Um Vento que Passou - Gonçalves Reis



Um vento que passou marcou presença,

Soprou suave, manso, aconchegante,

Trouxe alegria e vida num instante,

Floriu pelo caminho a força imensa...


Vagando o vento veio e tão intensa 
A sensação tomou, levando avante 
O dolo, a dor, a dúvida durante, 
A ânsia envolvente que diz: “Vença!” 

Esse bom-vento o bem valorizou, 
Tão rápido surgiu, porém passou, 
Deixando um bem-estar – uma vontade... 

Funciona assim também com todos nós: 
Vivemos, aprendemos, logo após, 
Passamos como um vento de saudade...

17-20/03/2012 – 1h:34m



2 recadinhos

  1. A saudade fica, pois o vento leva o que marca a vida.

    ResponderExcluir
  2. Olá caro Erlon, como vai? É verdade, as vem-se brisas, ventos ou vendaval. Todos nos marcam de uma forma ou de outra! E a saudade permanece em quem fica. Abraço!

    ResponderExcluir