Poema: A Grande Jornada (1.ª Parte) - Gonçalves Reis

"Compensou viver, lutar, vencer, afinal"

(Jader Santos)


Enfim a caminhada já chegamos,

Ouvindo sempre aquele "Avante! Vamos!"

Não foi apenas um, foram várias,

Ora repletas; ora solitárias...

Caminho longo - muito destemido,

Feliz, à vezes... Outras dolorido

E, mesmo assim, buscamos nossas metas,
Como heróis, guerreiros ou poetas...
Filosofamos tanto as existências -
Mesmo buscando muitas das ciências -,
Muitas questões não foram resolvidas
Descobrimos qu'esta é a lei da vida:
Há coisas - muitas coisas -, não pra agora,
Mas chega um dia, um momento, uma hora,
Qu'está-se, então, bem mais que preparado;
Pra descobrir, rever, ser decifrado,
Nem sempre é bom, mas amadurecemos,
Nova visão da vida, então, teremos...
E para frente nós vamos passar,
Pra nossos filhos vamos ensinar,
E pra quem mais quiser, então, saber;
Bom é lembrar, e sempre reviver,
As emoções, outrora, já sentidas,
As primaveras vivas e floridas,
Dos outonais, das folhas tão douradas,
Daquelas noites todas estreladas,
De tanta prosa e tantas ilusões,
De tantas horas quentes de paixões,
Da solitude aberta, das saudades,
Das várias caminhadas nas cidades,
Daqueles bons momentos tristes d'incontância,
Das horas tão douradas da infância,
Das outras cousas mais que já passou...
Mais importante é que ao fim chegou...
Vencemos, finalmente, a batalha;
Pois consertamos nossas fracas falhas,
E respeitamos modos diferentes,
Do jeito de viver de tantas gentes -
Exóticas, excêntrica extravagantes,
Entendemos as dores dos amantes,
Também o caminhar do soltários,
As orações dos velhos campanários,
E os choros repimidos já dos velhos,
Lemos os salmos - como os evangelhos -,
Durante o sol e noites infinitas,
Riscamos as palvras tão malditas -
A Raiva, a Maldição - melancolia
Também a indiferença - triste fria -,
Fizemos o possível - o melhor,
Pois demos nossa garra, sangue e suor...

(Continua...)

Nenhum comentário