Poema: Madrugando - Gonçalves Reis


Até os fortes caem,
e os fracos vencem.
A luz se apaga um dia,
e reina a escuridão...

Um dia está-se acima,
e n'outro abaixo.
E o ciclo se repete
novamente...

E o que se faz, então,
nesse momento?
Um choro que alivia
o sofrimento?

As lágrimas que escorrem,
e regam esse chão,
apenas são sementes,
das flores que virão...

No vale - pela lama,
um alvo lírio nasce.
De um grão de areia faz-se
a pérola tão bela...

Na madrugada um sonho,
talvez uma ilusão,
de um breve sussurro,
daquele "eu te amo!".
(04/07/2018 - 05/08/2018)


0 recadinhos