Resenha: Nova Era - Paloma Brito

" Depois da tempestade sempre vem a calmaria, Arien. Não quer dizer que não haverá mais tempestades. Quer dizer que tempestades sempre passam." (trecho do livro)

Oi gente!
Quem aqui adora histórias de Fantasia e seres mágicos?! Eu amo! Por este motivo, quando tive contato com o livro Nova Era da carismática autora nacional Paloma Brito, fiquei encantada!


Sobre o livro: Arien é uma elfa da luz que nasceu marcada por um elemento incomum. Graças a isso seus poderes são raros – e inúteis, na opinião dela – e a deixam vulnerável. Mesmo insatisfeita, Arien precisa aprender tudo sobre seus poderes porque o perigo está à espreita e mais perto do que ela imagina.
A vida de Arien muda completamente quando finalmente tem a ligação com seu Aías, sua alma irmã. Conhecendo o segredo de Calion e revelando sua própria história para ele, um sentimento novo cresce entre os dois enquanto o mundo em que vivem, Alfheim, é invadido e atacado pelos elfos negros sem nenhum motivo aparente.
Ameaçada e perseguida, Arien terá de enfrentar seus temores para descobrir os mistérios que a cercam e para permanecer viva.

Minha opinião: 
Primeiramente, é importante mencionar que a escrita de Paloma Brito é muito boa e de qualidade! Bastante espontânea, objetiva e atraente. Além disso, a trama criada por ela, é bem amarrada e desenvolvida. Tudo faz sentido, não localizei pontas soltas na narrativa e nem encontrei personagens enfadonhos ou superficiais e aprecio muito a forma com que a autora apresenta e lida com sentimentos como: coragem, determinação e perdão, os quais trazem resultados extremamente positivos para a vida de qualquer um. Confesso que até agora estou tentando compreender, o motivo desta proeminente autora, não fazer parte do catálogo de nenhuma grande editora. 

Referente ao livro, este me encantou já em seus primeiros parágrafos, com a descrição do Universo fantástico criado pela autora e descrito por ela de forma simples e descomplicada, porém com maestria:
" Há muito tempo, houve uma guerra tão terrível quanto se podia imaginar entre os deuses. As consequências foram ainda piores, separando o povo de uma mesma raça de acordo com a dividade a quem seguiam com devoção. Aqueles que ficaram do lado de Odin e Freya foram abençoados com as terras mais belas e férteis, e por sua cega devoção receberam ainda um presente para toda a vida.
Aos elfos de luz, os Ljósalfar, os deuses destinaram os Aias como companheiros de batalha, despertando a fúria dois elfos da escuridão, os Svartálfar. Revoltados com os deuses e gananciosos com as terras dos elfos da luz, os Svartálfar iniciaram uma guerra sem fim, movida pelo ódio e rancor, prometendo a mais lenta e cruel das mortes para qualquer elfo da luz que fosse encontrado em suas terras amaldiçoadas." (trecho do livro)
Outra característica que também gostei muito, foi a jornada de autoconhecimento e desenvolvimento, da personagem principal Arien. Inicialmente tímida, deslocada e insegura, ela foi se transformando em uma elfa corajosa e uma grande guerreira respeitada por todos. Referente ao romance presente no livro, este é dosado na medida certa: uma amizade que vai aos poucos evoluindo para algo mais, porém sem devaneios desnecessários (apesar de certas doses de ciúmes) ou rompantes de luxúria.


Quanto ao enredo, senti falta de conhecer melhor as vilas dos elfos e seus hábitos. Os dias possuem rotina bem simples, onde o foco é que todos treinem seus poderes e se preparem para uma possível guerra ou ataques dos elfos da escuridão. Mistérios e suspense também rondam toda a trama, como por exemplo o fato de Calion, se recusar inicialmente a tornar-se aias de Arien, mas por traz deste comportamento, ele guarda um grande segredo que não vou contar. 😄😄 Enfim, aventura, fantasia, amizade, lealdade, amor, enigmas, seres mágicos, tudo isso e muito mais permeiam o livro Nora Era. É uma leitura prazerosa que me deixou com gostinho de quero mais.😉

Sobre a autora: 
Paloma Brito decidiu abraçar o sonho e assumir a carreira literária ao tomar coragem para sair da primeira faculdade. Adquiriu o hábito de leitura ainda criança e por grande influência da mãe, que apresentou livros e quadrinhos excelentes. No entanto, somente ler tornou-se pouco com o passar dos anos, e sentiu que precisava contar as próprias histórias também. Em seu tempo livre, Paloma assiste séries, lê, escreve poesias e ouve músicas que repete inúmeras vezes. Desde a enredos fantásticos ao mais singelo diálogo entre personagens, o que a encanta são as palavras, e como podem carregar tanto significado, transformar-se e transmitir sentimentos aos leitores ao redor do mundo.
Contatos:
Instagram: @palomafbrito
Facebook: palomabritok


0 recadinhos