Poema: Despudorada - Gonçalves Reis


Tão logo chega a mim despudorada,
Beijando-me com lábios indecentes,
Atiça-me a libido com mãos quentes,
Dizendo-me “não vou negar-te nada...”

A chama em teus olhos sorridentes,
Promete-me varar a madrugada,
O cio..., A fantasia desejada,
Acende os desejos mais ardentes...

Na dança do amor – enamorados,
Os beijos e sabores degustados,
O vai-e-vem estrita nossos laços...

A cavalgada intensa, a junção,
É coroada em nossa erupção,
Conosco, então, dormindo – meio lassos...
28/08/2011

0 recadinhos