Dica de Livro: Bairro da Cripta (Volume 1) - M. R. Terci



A Editora Pandorga lançou a coleção Bairro da Cripta, composta por 5 volumes, que traz como cenário um lugar incomum, repleto de gente estranha - dada a estranhos e perturbadores costumes



Um boêmio apaixonado por sua amante desencarnada, um retratista entediado e seu estranho ofício de fotografar gente morta, a bizarra obsessão de um jornalista que não se satisfaz com suas crônicas insólitas, um índio que deseja sua igaçaba de volta e uma noiva apavorante esperando a correspondência. Esses são apenas alguns dos enredos assombrosos que o escritor e colunista da revista Aventuras na História, M. R. Terci apresenta na série Bairro da Cripta, publicada pela Editora Pandorga.

Com base em fatos históricos, seu criador substitui os castelos medievais pelos casarões coloniais, as aldeias de camponeses pelas cidadezinhas do interior, os condes pelos coronéis e as superstições por elementos de nosso folclore e crendices populares, numa verdadeira transposição do gótico vitoriano para a realidade brasileira.Uma obra surpreendente e original, narrada com classe, num estilo vertiginoso e atraente que faz o leitor virar as páginas avidamente.

Sobre o livro: 

Fantasmas, vampiros e lobisomens circunvagam, famintos, os anais fantasiosos

e imponderáveis de um bairro da cidade de Tebraria, cujas casas se confundem, sobremaneira, com os túmulos e mausoléus do arcaico cemitério da localidade. Neste lugar assombrado, entre seus habitantes não se distinguem os vivos dos mortos, ao ponto de se considerar o coveiro, o prefeito honorário daquele imenso e mal afamado lugar. Chamam-no o Bairro da Cripta. Elegias é o primeiro tomo da pentalogia do Bairro da Cripta. Composta por 28 contos que colocam os clássicos do terror universal sob a luz dos lampiões de querosene dos sertões paulistas do século XIX. Strigois que se alimentam de vitalidade humana, licantropos boêmios às vésperas das núpcias do diabo, aparições atormentadas a procura de algum alento, nereidas sanguinárias que espreitam rios e lagos, sombras famintas que se alimentam de sangue, alienígenas curiosos e seus assombrosos experimentos, divindades cruéis, demônios narcisistas e psicopatas medonhos que mantém estreito entendimento com aquele bairro sinistro que ladeia a assombrada Comarca de Tebraria. Através das sendas que conduzem às Montanhas da Tristeza de Deus e as margens do rio pantanoso que deságua na Baia das Sepulturas; entre as trilhas desairosas do Jardim dos Suicidas e a grande Necrópole que ladeia a Estrada do Chão Duro está o mal afamado Bairro da Cripta.

Sobre o autor: 
M.R. Terci é escritor e roteirista; colunista na Revista Aventuras na História, criador de “Imperiais de Gran Abuelo” (2018), romance finalista no Prêmio Cubo de Ouro, que tem como cenário a Guerra Paraguai, e “Bairro da Cripta” (2019), ambientado na Belle Époque brasileira, ambos publicados pela Editora Pandorga.

0 recadinhos