Poema: De volta - Gonçalves Reis


Eis que estou de volta
Na hora revolta
Eu quero ti ter! 

Desculpe querida 
Mas como é corrida 
A hora a morrer 

Estou com saudade 
Que baita vontade 
De te abraçar 

Mas estou chegando – 
Assim quente e brando –, 
Só para te amar 
17/10/07

0 recadinhos