Poema: Disciplina - Gonçalves Reis


Na dura disciplina, na labuta,
Limando – com esmero – escandindo,
Cada palavra, então, qual pedra bruta,
Tornando a letra em jóia em lume lindo...

Também a paciência diminuta,
E tanta idéia à mente num infindo
Estudo e pesquisar – torná-la enxuta,
E palatável, doce, após ser findo..

É bom aos olhos letras trabalhadas,
Os sons frugais, nos ritmos ao ouvido,
Chegar as sensações fantasiadas...

Nem sempre ao poeta a Musa beija,
Pr’um verso haja serviço... E já vencido,
Impõe-se o bardo à escrita que indeseja...
16/10/11

0 recadinhos