Resenha: 13 - FML Pepper


"O improvável é mais provável do que você imagina." (trecho do livro)
Oi gente!

Hoje compartilho com vocês, minha resenha do livro Treze, publicado em 2017 pela Galera Record. A obra foi escrita pela autora nacional FML Pepper, famosa por sua trilogia Não Pare.

Sobre o livro: Às vésperas de cometer o maior golpe de sua vida, a cética Rebeca vai a um parque de diversões decadente e se depara com uma enigmática cartomante que, contra a sua vontade, faz uma série de previsões bizarras sobre seu futuro. Para seu desespero, todas as nefastas profecias viriam a se concretizar e a arremessariam em um furacão de perdas e de derrotas. Quando sua vida chega ao fundo do poço, circunstâncias inesperadas lhe dão a chance de um recomeço e, querendo ou não, agora Rebeca não pode desprezar a última e mais perturbadora previsão da vidente: o número TREZE, ou melhor, o décimo terceiro namorado seria o homem que traria sua salvação. Longe dele, sua existência seria apenas caos e ruína. O que Rebeca jamais poderia imaginar, no entanto, é a que a cartomante camuflaria o predestinado atrás de charadas. É chegada a hora de decifrar o enigma do coração ou arriscar perder tudo para sempre.

Minha opinião: 

Eis uma leitura totalmente envolvente, onde e a narrativa flui de forma muito interessante. A história é repleta de reviravoltas e FML Peper apresenta uma escrita madura e bem elaborada, que reflete uma escritora que sabe usar muito bem seu dom para a escrita. Adorei as transições que ela faz entre as personagens principais, migrando de tempo e espaço de forma totalmente compreensível e aventureira. 

O enredo me surpreendeu, pois achei que seria algo mais voltado para um universo esotérico e mágico, porém, o livro é focado em como nossas decisões (apesar da força do destino) podem moldar nossa trajetória de vida e que, devemos ser voláteis para conseguir lidar com os percalços que nos cercam, mesmo em circunstancias que vão de encontro a nossas crenças. Gostei também do aspecto que aborda a importância de conseguir mudar, se adaptar e reinventar como ser humano, demonstrando assim, que por mais que um problema pareça difícil de se resolver, não devemos desistir de buscar uma solução.




E claro que as leitoras românticas, podem ficar tranquilas que o amor não fica de fora do livro, porém, a trama que aborda os problemas individuais das personagens principais, Rebecca e Karl (este apesar de ser um lutador de MMA, possui uma personalidade tranquila, doce e gentil), faz com que o livro seja tudo, menos enfadonho. Muito bom!
"Viva o milagre do amor a cada dia, hora e segundo. Não deixe para demonstrar seu carinho amanhã, faça-o hoje; se possível, agora. O futuro nem sempre chega, querida, e deixamos de saborear o que temos hoje em detrimento de algo que não sabemos se vivenciaremos amanhã." (trecho do livro)
Sobre a autora:
Ser apaixonada por leitura não ia de encontro à minha origem.Vinda de uma família humilde, eu não tive acesso a livros de ficção no decorrer de minha infância. Eles eram caros e meus pais esforçavam-se por comprar os estritamente necessários (e chatos!), tais como: matemática, física, química etc. Tive que deixar minha paixão pela leitura de lado e começar a trabalhar desde cedo. O tempo se esvaía, como água entre os dedos, e não me sobravam minutos para os sonhos.


Porém, a mesma vida que me fez mudar de direção, deu uma guinada em sua trajetória e me colocou face a face com meu antigo e fulminante amor: os Livros de Ficção, mais especificamente, os livros infanto-juvenis. Workaholic assumida, vi meu mundo ficar de cabeça para baixo quando meu médico disse que estava grávida, mas que era uma gravidez de risco e que teria que ficar de repouso durante os nove meses, caso realmente quisesse segurar o bebê em meus braços. De início, achei o máximo ficar algumas semanas sem fazer nada, só comendo besteiras e vendo todos os programas da televisão, mas, os dias foram passando e, com eles, a minha paciência se esgotando. Após um mês deitada, estava a um passo da depressão quando meu marido (e nas horas vagas, meu super-herói) entrou em ação. Vou me recordar até os últimos dias de minha vida quando ele chegou em casa carregando um presente envolto num lindo embrulho e disse com um sorriso travesso nos lábios:

"Você já dormiu demais. Está na hora de começar a sonhar." 

Abri o pacote e lá estava o meu grande amor piscando para mim: um livro de ficção. E era infantojuvenil!  Bom, dali em diante, devorei quantidades absurdas deles. Não sei se vale a pena dizer, mas eu li quase 100 livros em menos de um ano. Loucura, não? Mas é a pura verdade. O resto são detalhes. E aqui estou eu...

0 recadinhos