Dica de lançamento: Filho da Noite - Antonio Calloni


Desconfio de tudo, mas tenho uma certeza: sou PERTURBADOR!
Oi gente! Hoje tenho uma dica de lançamento de livro da Editora Valentina, que me despertou uma mega curiosidade para ler: Filho da Noite de Antonio Calloni
Sobre o livro:
Caro Leitor, você deve estar, neste momento, se perguntando sobre Filho da Noite, certo?
Então... vamos lá:
Desconfio que eu seja sombrio, vulgar (como sempre), lírico, erótico, engraçado, romântico (?). Desconfio que eu namore com o terror, com o suspense, com a loucura, com o estranho. Desconfio que eu tenha um final feliz. Sou um romance em duas partes que talvez se comuniquem.
Filho da Noite traz uma perturbadora narrativa, cheia de detalhes, um verdadeiro delírio, ou não? O filho, o pai. O segredo, o casarão, as mãos sujas de culpa e nenhum arrependimento. Sua narrativa tem elementos de terror psicológico. Disponha-se a devorar dois livros que facilmente poderiam desmembrar-se em muitos.
“Como aperitivo, adianto que a segunda parte do livro começa em clima de soft-pornô ou de romance noir. Nela, o novo protagonista parece ser dono de sua história, até cair num labirinto metafísico, espécie de looping do eterno retorno. E não me atrevo a revelar o final para não estragar a surpresa e a alegria do leitor.
Toda vez que sê lê um novo livro, temos a tentação de imaginar a sua genealogia. Para ajudar a decifrá-lo, por um lado, mas também para despi-lo de sua dissonância, de sua diferença. Dentro dessa procura pela semelhança, digamos que Calloni parecia cultivar a desordem de Clarice e a liberdade linguística de Guimarães Rosa.” – Geraldo Carneiro.
Sobre o autor:

Pequena biografia de um pescador que escreve e interpreta nas horas vagas.
1961 – Nasceu.
1979 – Começou no teatro. Teve dois grandes mestres: Célia Helena e Antunes Filho.
1980 – Ingressou na USP (ciências sociais) e foi jubilado.
1986 – Minissérie, Anos Dourados (TV Globo).
2000 – Começou a publicar livros com os desavisados Rafael e Rosemary.
2006 – Pescou um marlim-azul de 214 kg em Santo André (BA).
Continua pescando, fazendo TV, teatro e cinema. Pai do Pedro e marido da Ilse.

0 recadinhos

Agradeço seu contato. Responderei assim que possível. Atenciosamente, Idianara Lira.