Reflexões do Cotidiano - Idianara Lira



A vida é efêmera. Independente da situação em que estamos envolvidos, seja ela boa ou ruim, o importante é a certeza de que os momentos são passageiros.

Com isto em mente, busco ser uma observadora das vicissitudes humanas como uma espécie de exercício diário com o qual, tento extrair e absorver inúmeros ensinamentos e procurar significados além do que os olhos podem ver nas mais distintas situações. 

Nada é melhor do que as pessoas e seu cotidiano, como fontes inspiradoras para tentar ressignificar a vida. Assim, decidi que daqui por diante, vou compartilhar com vocês minhas reflexões sobre os temas mais distintos que ocorrem comigo e que também, podem estar presentes na vida de vocês.

Trocar experiências é um dos aspectos mais interessantes que ainda me faz querer participar do universo dos blogs e das redes sociais. Dias atrás fui tomada por um profundo desejo de excluir tudo e sumir virtualmente (que dramática não?! kkkk) Mas, após atormentar minha família e conversar bastante com minha psicóloga, entendi que na verdade eu não estava mais me identificando com meu blog e minhas próprias redes sociais.

Então, tentei analisar bem o quê, em meu universo virtual não estava mais me agradando a ponto de eu não me sentir em casa em um espaço que eu própria criei. Lembrei quais foram meus objetivos ao criar o blog em 2011 (compartilhar livros, textos e filmes que eu julgava encantadores), o caminho que percorri até hoje e conclui que acabei me perdendo de mim mesma no caminho.

Com isto em mente, observei que vários livros que li ou posts que fiz, eram em busca de honrar uma parceria ou para alcançar um público maior, mesmo que isto significasse ir contra aquilo que eu verdadeiramente apreciava. Entretanto, saliento que todas as opiniões que teci sobre os livros que resenhei no blog, foram pautadas na sinceridade e no respeito com o trabalho do autor, expondo os aspectos que eu julgava serem positivos e negativos dentro de cada obra.

Saibam que nunca tive preconceitos literários, porém como todo leitor tenho minhas preferências (suspense, terror, sobrenatural, dramas familiares, poemas, entre outros) e não me dedicar a estes gêneros, transformaram meus momentos de leitura e escrita (que antes eram prazerosos e me auxiliavam a lidar com o stress e principalmente a ansiedade) em ocasiões desgastantes e inconvenientes.

Nesta última semana, fiz uma faxina em minha vida virtual e alguns julgarão ser egoísmo outros apenas amor próprio, o fato é que após isso, prometi a mim mesma que compartilharei com vocês, apenas um pouco de tudo que verdadeiramente me encanta.

Ao longo deste último ano, passei por fortes experiências pessoais: fiz uma cirurgia bariátrica (processo difícil no antes, durante e depois), minha ansiedade elevou-se para crises frequentes, o que fez com eu procurasse ajuda psicológica e psiquiátrica e um ano após meu sogro falecer, minha sogra também partiu, tudo isso somado a esta pandemia mundial que nos angustia com os temores de: "será que eu e aqueles que amo sobreviverão?" Tais acontecimentos me fizeram refletir mais sobre o que acontece a minha volta e principalmente olhar para mim mesma, atitude que muitas vezes deixamos de fazer sem nem perceber.

Enfim, após essa longa sessão de terapia que se transformou este post kkkk, convido todos a me acompanharem nesta nova jornada e a dividirem comigo um pouco de cada um de vocês para que com essa troca de opiniões e energias, possamos crescer como seres humanos.
" Escrevo sobre coisas muito banais e pequeno enigmas, ou sobre grandes temas que não compreendo: tudo, o bom e o sombrio, faz parte deste mundo, com sua riqueza e sua miséria. Cabe a nós observar, refletir, e lutar com o necessário grão de esperança e a sólida espada da indignação - para que se cumpra o nosso destino, que é de senhores , não servos. Mas isso, a cada dia, precisamos construir. (Lya Luft)

Of Monsters And Men - Little Talks (Official Video)

2 recadinhos

  1. Olá!
    Amei saber que vai compartilhar mais reflexões aqui.
    Mudamos com o tempo e isso faz parte do nosso amadurecimento. Também me perdi no caminho em relação ao blog e tirei um tempo para rever posts, analisar onde me perdi e qual foi o meu objetivo quando criei o blog. Com isso me reorganizei, revi posts e decidi esse ano ficar no blog como um hobbie, voltando e reencontrando as raízes que me fizeram começar e está sendo muito bom.
    Nunca tive dificuldade em recusar parcerias e acredito que por isso já não lucrei o quanto deveria mas, esse não era o meu objetivo mesmo rs

    Quanto a faxina virtual de tempos em tempos eu faço, acho que faz bem para a nossa saúde mental e alivia a nossa ansiedade. Meu nível de ansiedade e estresse depois de uma doença que até hoje estou aprendendo a conviver tem sido desgastante mas, faz parte né. temos que tratar e encarar de frente.
    Dias bons e outros nem tanto mas, chegamos lá.

    A caminhada sempre vale a pena, temos que fazer valer cada dia.

    Beijocas.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vanessa! Realinhar nossa vida deveria ser um exercício constante, mas infelizmente muitas vezes vamos deixando para depois, eu mesma sempre tenho o mau hábito de não me colocar como prioridade de minha própria vida, mas nos últimos meses venho tentando fazer isso.

      Sobre as parcerias, também nunca lucrei financeiramente com elas,sempre foram troca de divulgação, mas todas as vezes que algum (a) autor(a) me procurava, eu não me sentia bem em dizer não, mesmo que o gênero do livro fosse um que eu não apreciava muito. Assim, acabava sempre dizendo sim para todos e consequentemente não para mim mesma que ia investir tempo e trabalho em algo que muitas vezes não era minha cara.

      Atualmente procuro analisar bem os compromissos que assumo através do blog, principalmente por não ter muito tempo disponível para ele. Quanto a minha ansiedade ela é uma bichinha teimosa e tá sempre querendo aparecer por aqui kkkkkk, mas é um dia de cada vez...

      Um grande beijo!

      Excluir